quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Sociedade de consumo voraz

É quase assustador perceber como é reduzido o poder de permanência de um lançamento musical hoje em dia. Há algumas décadas atrás um artista lançava um disco a cada ano ou dois, e o album era trabalhado, tocado, ouvido, dissecado durante toda a temporada até o próximo lançamento. Dava tempo para a gente decorar as músicas e absorver a personalidade do trabalho.

Nos dias de hoje há um lançamento e a gente mastiga, come, e engole o produto em alguns dias. Algumas semanas depois o CD já está "velho" e todo o mundo já está celebrando os novos sucessos da parada. A concorrência é muito grande, o acesso é muito fácil, o mercado é muito voraz e os sucessos muito efêmeros. A fila anda muito depressa. Depressa demais. Um cantor que se ausente do mercado por alguns anos corre o risco de ficar esquecido e obsoleto. CDs de menos de um ano atrás já estão virando porta-copos.

Sade lançou Soldier of Love no começo do ano passado depois de uma ausência de quase uma década do mercado. O lançamento era amplamente aguardado, mas foi esquecido com a mesma velocidade em que veio. Teenage Dream da Katy Perry saiu em agosto e parece que já faz um século. Madonna parece que não lança nada novo há uma eternidade - as músicas do último disco já estão velhas. Até parece que o mundo está girando mais depressa.

5 comentários:

Gabuh disse...

o mp3 faz sua contribuição nessa história. no aparelho da minha prima, por exemplo, nunca tem um albúm completo de nenhum artista. é sempre a música mais estourada do momento, de uma variedade louca, que na semana seguinte é trocada por outra seleção. não há tempo pra apreciação necessária parece.

Daniel disse...

E as gravadoras continuam apostando na fórumla do "mais é melhor", acelerando um processo caro e desgastante.

TONY GOES disse...

O mundo está mesmo girando mais depressa, tanto que muitos artistas voltaram a lançar disco todo ano.

Don Diego De La Vega disse...

E alguém ainda compra CD? Só os colecionadores...

Mas todo esse seu texto poderia ser adaptado pra realidade do meio gay...de mastigar um cara e já passar pro outro, sem ter tempo de investir em algo duradouro...pensou nisso?

Papai Urso do Interior disse...

Tá tudo meio acelerado mesmo, o tempo que levávamos p/ se entediar c/ um artista, cd ou filme tb acelerou... Teenage Dream é uma bobagem maravilhosa, como resistir a Firework?! Impossible... Ponto p/ Katy Perry! Madonna tb tá enchendo o saco e cansando seus súditos, o tal do disco novo agora é só p/ 2012...