quinta-feira, 31 de março de 2011

Ah, se eu Fosse...

Quando eu assisti Burlesque, há algumas semanas atrás, fiquei admirado com a influência clara de Bob Fosse - mesmo mais de 20 anos após sua morte. Alguns artistas são dotados de uma genialidade tão grande e extraordinária que marcam todo um período.

Por isso é interessante comparar estas imagens de Bob Fosse no filme O Pequeno Príncipe, de 1974 - quando Michael Jackson ainda não passava de um garotinho de 16 anos mas já era uma estrela - e comprovar como um grande gênio como Michael Jackson consegue beber das águas de outro grande gênio como Bob Fosse para elevar a arte à máxima potência. Poucas mentes com este nível de genialidade circulam entre gente comum como nós a cada geração.

E muitíssimo obrigado ao amigo Dimas pela dica. Dimas, eu ainda vou passar uns dias neste paraíso de Jijoca de Jericoacoara que vocês escolheram para lar para sentarmos com as pernas dentro do lago enquanto o sol se põe e ficar jogando conversa fora. Grande abraço!

3 comentários:

Dimas disse...

Grande Luciano, como costuma dizer meu querido amigo Mr. Ed (saudades dele).

Estaremos sempre de plantão esperando vocês aqui na Lagoa do Paraíso, em Jijoca de Jericoacoara.
E certamente, no nosso deck na duna, jogaremos conversa fora olhando o pôr do sol...

Abraços!!!

cronicas gulosas disse...

Lu, revi um pedaço do filme outro dia, e a cena do Bob Fosse/Serpente, com as meias brancas e luvas foi reveladora - a base inclusive estética de MJ. Coloquei isto no Face e recebi uma saraivada de críticas de fãs exaltados do Michael...

Luciano disse...

@Cronicas,
Não entendo porque os fãs têm dificuldade de admitir. Michael Jackson era um gênio sim, e não há nada de errado em ele ter se inspirado em outros artistas que vieram antes dele - isto não diminui o valor do trabalho. Mas... fã é fã, e não é à toa que a palavra vem do ingês 'fan', que é a simplificação de "fanático".
Abraço,
**