quarta-feira, 23 de março de 2011

Papai dorme com outro homem

O autor Walcyr Carrasco acaba de estrear a nova novela das 7 na Globo. Mas o que pouca gente sabe é que desde o ano passado já se encontra a venda seu livro infantil "Meus Dois Pais" que aborda a questão do pai gay em linguagem para crianças pequenas.

Crianças aceitam as verdades contadas pelos adultos sem contestação. São os adultos que complicam as coisas. Explicar para um garoto de 4 anos que o pai se separou da mãe e agora mora com um amigo e que dorme com o amigo na mesma cama não é muito complicado, desde que os pais saibam passar a informação com naturalidade.

Na minha infância o dilema era a separação. Diziam que os filhos de pais separados cresceriam traumatizados e que toda mulher separada era leviana e fácil. Mas isto já é um tipo de falácia que ficou no passado, da mesma forma que o trauma do pai gay um dia também deixará de ser problema.

O amigo leitor Red do blog bissexto oyagi complex enviou ontem notícias de um livro infantil alemão "O Amigo do Papai", publicado em 1994, sobre o mesmo assunto. O livro é uma gracinha, e explica o que deve que ser explicado para uma criança pequena sem criar dramas desnecessários. Uma versão completa com legendas em inglês está postada aqui.

A aceitação deste tipo de literatura ainda é irregular e enfrenta bastante objeção, principalmente nos Estados Unidos onde algumas bibliotecas públicas tentaram disponibilizar livros semelhantes e enfrentaram oposição ferrenha de pais conservadores e grupos religiosos. Felizmente é só questão de tempo até que esta geração preconceituosa bata as botas e deixe o lugar para uma nova geração de cabeça bem melhor.

7 comentários:

S.A.M disse...

Eu queria ter mais tempo pra ter acesso a material interesante como esse.

Um país que promove a tolerância na educação de seus guris, já garante o seu futuro de cara.

Beijao

Papai Urso do Interior disse...

Deus te ouça... Eu que o diga, não fosse estar no 'interior' e ter gente do mal na minha cola, tb gostaria que meus filhos crescessem com outra mentalidade, sem as neuras causadas pela ex-psicótica e pela avó-descompensada materna, ambas homófobas declaradas, às vezes penso em pegar os dois e sumir, isso que é drama, bota as novelitas no chinelo... há muitos livros bons sobre o tema, embora difíceis de adquirir, mesmo tendo livrarias virtuais que entregam p/ todo país e coisa e tal, Walcyr Carrasco é ótimo, tô super adorando a sucessora de TiTiTi...

Anônimo disse...

Não tenho muita fé que este tipo de literatura entre em nossas escolas infelizmente. Acho que a "geração de cabeça melhor" vai demorar muito para chegar por aqui. Conheço mãe da nova geração de 23 anos, as pencas, totalmente homofóbicas que acreditam que homossexualidade se pega por este tipo de leitura, não querem de jeito nenhum que seus filhos leiam isto. Veja as cartilhas do governo que explicam sobre a sexualidade lgbt nos colégios. Estão barradas até hoje mesmo com a ONU dando aval.

Anônimo disse...

Eu ouso dizer que o provável título, ao contrário do que você diz no post, não é O AMIGO DO PAPAI. E sim, O NAMORADO DE PAPAI. A palavra Freund no alemão assume esse significado quando usada em certa estrutura.
Abraço

Cara Comum disse...

Gostei da frase do final: "Felizmente é só questão de tempo até que esta geração preconceituosa bata as botas e deixe o lugar para uma nova geração de cabeça bem melhor." Pena que eu não sou tão otimista assim. Eu suprimiria o "de cabeça bem melhor" e colocaria "de cabeça um pouco melhor". acho que a coisa vai a passos lentos, lentos, lentos...

Abração!!!

Red disse...

eu queria muito um livro desses. não pra agora, minha sobrinha tem só 5 anos, está sendo alfabetizada. mas pra logo. meu namorado convive mto com ela e é um saco ficar chamando-o de "amigo do titio".

Ivana Priscill@ disse...

Gosei muito da postagem. Espero que um dia esses livros sejam incorporados de forma natural à Educação básica preferencialmente à infantil!