segunda-feira, 14 de março de 2011

Big in Japan

Eu acho admirável a forma organizada, disciplinada e prática como o povo japonês encara e reage às tragédias. Parece que no minuto seguinte já estão todos imbuídos do espírito de "o-quê-eu-posso-fazer-para-ajudar?". Em meio à profusão de imagens da catástrofe da semana passada não vi uma única que mostrasse pessoas chorando desesperadas com cara de "por-que-eu?" à espera de alguém que fosse fazer algo por elas.

São diferenças culturais muito grandes, com as quais deveríamos aprender muito. Eu me canso um pouco da visão paternalista e assistencialista das autoridades aqui no Brasil em relação às populações carentes ou impactadas por tragédias. Existe aí uma certa pitada de desdobramentos da fé católica com a noção de que a privação e o calvário atraem a atenção dos santos para interceder em favor dos que sofrem. Neste ponto estou com os japoneses e sua filosofia de arregaçar as mangas e ir para o trabalho.

Com tudo isto acontecendo esta semana me lembrei muito de Big In Japan, sucesso de 1984 do Alphaville. "Neon on my naked skin, passing silhouettes of strange illuminated mannequins...". Nossa, como eu curti isto! Nesta versão da Ane Brun fica ainda mais especial.

Ane Brun - Big In Japan: 

5 comentários:

Daniel disse...

Minha 2a música favorita do Alphaville, logo atrás de "Sounds like a melody".

SG disse...

Amo essa canção. E você tem razão. O povo japonês é mesmo muito organizado, e focado. Acho que é fruto de um nível superior de civilidade.

Papai Urso do Interior disse...

É a tal serenidade oriental, mas não credito isso a uma não-influência católica, porque mesmo budistas podem ser histéricos em momentos de desgraça e catástrofe, isso é inerente à raça humana. tem tb o fato de que lá (no Japão) eles são bem individualistas e focados.

Anônimo disse...

CONCORDO COM VC, MAS CONFESSO QUE CHOREI, COMO ESTOU CHORANDO AGORA ESCREVENDO ESSE POST, ESTIVE NO JAPAO ANO PASSADO...E ERA TAO LINDO E TANTAS COISAS MILENARES QUE SE ACABARAM...

Anônimo disse...

Eu fiquei chocado, estou até agora muito triste e horrorizado, nunca fui ao Japão e nem ao exterior, sempre admirei e muito a sua cultura, eles vão superar pois o Budismo ensina muito, só aquele povo para aguentar isso, com determinação, eu estou com tudo isso lembrando dos antigos anúncios da saudosa Varig ao Japão anúncios lindos, e agora toda esta tragédia, esta música aliás curti muito sou desta época, estou velhinho 39 anos rsrsrs.
Realmente esta versão ficou linda, não a conhecia.
Ricardo-DF