terça-feira, 22 de março de 2011

William Fitzsimmons

William Fitzsimmons não tem uma aparência muito convencional. Cultiva uma barba espessa há muito tempo, e na capa de seu disco mais recente, Gold in the Shadow, com lançamento programado para a próxima sexta-feira, aparece com a cabeça raspada. Tudo isto ajuda a lembrar que a vida do cantor realmente não tem nada de convencional.

William Fitzsimmons é da Pensilvânia, e é filho de pais cegos. Tem mestrado em terapia de saúde da mente, e até muito pouco tempo atrás trabalhava com doentes mentais. Quando suas músicas começaram a ganhar destaque após aparecerem em episódios de Grey's Anatomy, Brothers & Sisters, One Tree Hill, e outras séries americanas, William Fitzsimmons mudou-se para Illinois para dedicar-se à carreira musical.

Suas composições têm um traço autobiográfico forte. The Sparrow and the Crow, seu disco de 2008, por exemplo, foi utilizado para cantar seu divórcio. Neste novo trabalho que chega esta semana, William Fitzsimmons parece questionar a sanidade da humanidade (Psychastenia) e ainda demonstrar saudades de antigos amores (The Winter From Her Leaving). Mas não se deixe influenciar pelos temas pesados. Como todos os outros trabalhos de William Fitzsimmons, este disco novo é leve como o sono em uma tarde de outono, e ainda inclui uma grata surpresa: um lindo dueto com Leigh Nash (erroneamente creditada abaixo como Julia Stone) na faixa Let You Break.

7 comentários:

CIELLO disse...

gostei... já vai pra lista de aquisições.... bom dia!!!

S.A.M disse...

Vou escutar, adoro novas dicas musicais...

Red disse...

unrelated, mas vc já viu esse livrinho alemão para crianças sobre homossexualidade? achei lindo.
http://hedwigthefeminist.tumblr.com/post/3254437775/childrens-book-explaining-homosexuality

Luciano disse...

@Red:
Muito legal! Vou fazer uma postagem a respeito. Obrigado.
Abraço,
**

Anônimo disse...

Gostei, não conhecia este cantor, gostei da musica 1 e 2 leves harmoniosas, ambas me fizeram lembrar do super boy smalville, realmente aparência não quer dizer nada, o cara tem talento e conteúdo.
Sabe que a forma de cantar dele na música 2 me fez lembrar de: Paul Simon e Art Garfunkel - The Sound of silence.
Dono do blog se puder coloque essa música acho linda demais, com umas fotos imagens lindas.
Ok.
Ricardo-DF

cronicas gulosas disse...

Ouvi-o algum tempo atrás no Brothers & Sisters, e adorei. Mas não sabia deste álbum, ótima dica!Aliás, adoro estas dicas de cantores, o mercado parece infestado por vozes femininas e é ótimo ouvir algo diferente. abs!

[ joe ] disse...

adoro suas dicas! adoro suas dicas! adoro suas dicas! imperdível, sempre!

btw, valeu pelo comment. volto em breve, assim que a inspiração bater. tenho estado muito comigo mesmo nesses dias.

bjo

[j]