sábado, 23 de junho de 2012

Moças descabaçadas

Muita gente deve ter achado no mínimo pitoresco o comentário de Dona Arminda (Neusa Maria Faro) no segundo capítulo de Gabriela logo após a moça ter confessado que costumava se deitar com o tio: "Moça descabaçada não arruma bom casamento por aqui". A história se passa na década de 1920 e o mito da virgindade ainda estava longe de cair por terra.

Hoje atrizes e modelos solteiras famosas podem revelar a gravidez em rede nacional, casais jovens co-habitam sem nenhum problema, e a ideia de que as pessoas são seres sexuados e fazem sexo já não assusta mais. A instituição do casamento precisou completar centenas de anos para que o sexo fosse trazido para fora dela.

Ironicamente, a evolução dos costumes da comunidade gay conseguiu alterar a ordem das coisas. Até bem pouco tempo dois homens poderiam ser presos pelo crime de sodomia no Texas, por exemplo, simplesmente por compartilharem a mesma cama na privacidade de seus lares. Mas hoje em dia o sexo consensual entre adultos já não é mais crime na maioria das sociedades avançadas do mundo ocidental. E só depois de ter conseguido descriminalizar o sexo é que a comunidade gay está conseguindo o reconhecimento civil legal das uniões. Não deixa de ser um avanço: primeiro o sexo, depois o casamento.

5 comentários:

Margot disse...

Costumes...costumes... cada época tem os seus, que caem por terra lentamente. Esses, ligados ao sexo, seguem o mesmo caminho.
Abraços e bom domingo

Paulo Roberto Figueiredo Braccini . Bratz disse...

o pior é q hoje em dia existem certos conceitos q mais lembram não a década de 20 mas a própria Idade Média ... ou não?

Oliveira Santos disse...

Realmente quanta diferença aos dias atuais, e olhe que não têm muito tempo não, diagamos que sim, mas era 1925, resumindo as mulheres hoje então estão todas descabaçadas?!!!! Sim, pois hoje liberou tudo não é mesmo!!!! O pior e mais cruel se alguém está vendo a novela é aquele coronel marido da personagem da Maitê Proênça, a (Dona Sinhazinha) nossa aquela mulher vai sofrer um bocado, ela nem pode olhar para os lados, o marido é um verdadeiro CAVALO, LIXA DE LIXAR CONCRETO! Imaginem quantas mulheres foram casados com estas grossuras de homem, e quanta diferença da personagem da Laura Cardoso, sua personagem outro dia dizia, que: "Mulher tem que apanhar mesmo, para poder saber o seu lugar." A personagem ainda disse que nem ligava, que apanhou do marido, era bom para respeitar o marido. Imaginem só, mas era 1925, imaginem antes quanto sofrimento. Mas eu conheci um senhora recentemente que o marido dela era assim estúpido em pleno século XXI ele nem a deixava trabalhar, mas resumindo ela já se separou, ainda existe muita coisa antiga por este Brasil ainda!!!!!

wair de paula disse...

Well, agora eu já casei (recentemente, depois de 25 anos...). Então já posso fazer séquiço? <;)

railer disse...

boa, hehe.

leu minha postagem sobre o turing? o que achou? comenta lá depois!