quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Em defesa dos donos de casa desesperados

Confesso que não entendi muito bem o propósito do André Fischer com o texto Gay 50ão carente: isca fácil para psicopatas em referência ao duplo homicídio da rua Oscar Freire. Se o objetivo é alertar para o perigo, então tudo bem. Mas desnecessário. Um gay cinquentão conhece muito bem os perigos da vida.

Se o objetivo é transferir culpa para a vítima, então discordo da abordagem. Durante muito tempo os gays já carregaram uma pesada sensação de culpa inerente à própria condição, culpa esta que sempre foi reforçada de forma muito cruel pelas religiões. Esta visão religiosa de culpa e punição é muito rasteira, e lembro-me bem como foi muito explorada principalmente na eclosão da epidemia de AIDS.

Se uma pessoa procura sexo pago em algum beco escuro e perigoso, ou se caminha pela Av. Paulista às 3 da madrugada, obviamente está correndo um alto risco. Mas não se pode associar a eventual desgraça ao fato de a vítima ser isto ou aquilo. O infortúnio da vítima não é mais ou menos justificado pelo fato de ele ser um gay cinquentão carente. Estes são detalhes policiais para auxiliar nas investigações que não devem ser usados para juízo de valor moral da vítima.

Uma vítima se envolver em uma situação arriscada não dá razão ou justificativa para o criminoso. E se não tivermos este cuidado na divulgação deste tipo de crime só estaremos fortalecendo na cabeça das pessoas a ideia de que alguns gays estão pedindo para serem mortos. Algumas religiões já estão pregando isto.

21 comentários:

Fernando disse...

Please be kidding que o André Fischer escreveu um texto fazendo uma relação entre gays de 50 anos de idade e vítimas de psicopatas?

O que o pessoal do MixBrasil/Junior fica discutindo o mês inteiro, hein? Qual a tendência das cores do elástico da próxima coleção de cuecas Aussiebum?!

PQP!

Beijos,
Fer

Anônimo disse...

" Aos 52 anos, solteiro, gay de classe média alta, era carente, aliás como a maioria dos caras com esse perfil." Do Blog do André Fisher.

Carência afetiva pode ocorrer em qualquer idade, em ambos os sexos e todas as sexualidades. Boa noite cinderela, também. Acho perigoso alguém fazer afirmações tendo como base o "achismo". Ele nem conhecia o cara. O problema é que ninguém anda com a palavra HOMICIDA tatuada na testa.

Dan disse...

nada justifica um ato desse.
nem carência, nem qq outro motivo.
Onde será que vamos parar?

marcos guinoza disse...

Desde o tempo em que escrevia na extinta Revista da Folha, o André Fischer sempre demonstrou seu incômodo com gays que não se encaixam no perfil "jovem-fashion-musculoso-de-academia-dos-Jardins". Não por acaso, agora ele vem com esse papo de generalizar gays cinquentões (velhos) como carentes. Absurdo ele escrever que "infelizmente Murilo estava no lugar errado na hora errada". Quanto ao Eugenio, ok ele ter sido assassinado, né, Fischer? Era carente e fez por onde, certo? Que coisa... Legal você ter chamado a atenção para esse texto horroroso, Luciano. Abs.

o Humberto disse...

"Uma vítima se envolver em uma situação arriscada não dá razão ou justificativa para o criminoso."

Só isso já bastava, Luciano. Eu nunca vou entender essa coisa de procurarem por a culpa na vítima; errado está quem matou, ponto final.

Vou ler o texto do André Fisher, mas pelo que você antecipou já imagino.

Abraço.

o Humberto disse...

Péssimo o texto dele, péssimo.

Papai Urso do Interior disse...

Ainda que eu vivesse na bolha de tranquilidade que vive Fischer eu jamais escreveria semelhante despautério!! A gente é sempre a Geni (taca pedra na Geni, mata a Geni... #NelsonRodriguesNostalgicFeelings). Mesmo no meio de outros cidadãos da nação arco-íris, lá no fundinho tem sempre um ou dois que acham que pedimos por coisas hediondas como agressões e assassinatos, que clamamos por um dia estampar a página policial e com isso só simplificam os porquês de um estúpido assassinar outra pessoa por ela fazer o que ele/ela não tem coragem (mundo é enrustido-destrutivo, não tem outra teoria plausível)... Endosso total teu texto, o que mais querem afinal? Que fiquemos reclusos em casa, caladinhos, de castigo sem sexo, sem diversão e acuados pelo medo? Só pode ser isso... Ah essa bagaça parece não ter fim nunca, já ouvi falar que um dos autores disse estar tranquilo porque sabe que não há lei que o pegue pela perna...

Thiago Lasco (Introspective) disse...

Encerramento do post do André Fischer: "Pode acontecer com qualquer um, me repetem aqui. Mas com qualquer um que for mané o suficiente para se expor a esse tipo de situação." Acho que o André colocou bem algumas ideias no texto, mas, por mais imprudente que tenha sido a conduta do 50tão, tripudiar em cima do cara dessa maneira é de uma deselegância atroz, para não dizer crueldade.

Lucas T. disse...

Não entendi o propósito do texto, pra início de conversa. Esse cara consegue sempre se superar (negativamente).

((ADRIANO)) disse...

Confesso que o texto do André me desceu meio atravessado pela garganta quando li, mas respeitei a opinião dele.
Agora com seu post sobre ele vi que não estava sozinho.

E olha que eu TENHO UM CARINHO E RESPEITO PARA COM O ANDRÉ FISCHER.

A coluna dele na revista da folha me ajudou muito no processo de me assumir, mostrou que a minha orientação sexual era digna e não um "mal hábito" adquirido.

Era um FIOZINHO de informação sadia numa época sem internet ou leitura esclarecedora e disponível na mídia.

E QUE OS GAYS CONTINUEM SE RELACIONANDO COM DIFERENÇAS DE IDADE E SEM CULPA, POIS É UMA DELÍCIA !!

Anônimo disse...

Todo mundo corre sérios riscos de vida neste mundo louco que a gente vive ninguém sabe quem é quem, isso vale para homo, hetero, para TODOS.

tommie disse...

Me pareceu que ele quis contextualizar, contar uma história. Talvez o juízo de valor venha dos olhos de quem lê. Vamos agora fingir que muitos gays não abrem suas casas para qualquer um?

Willian disse...

Parabéns pelo blog e pelo post!

Anônimo disse...

Tsc tsc tsc para esse texto do Fischer.

Fernando Gouvea disse...

Não li ainda o artigo do Fisher. Vou ler em seguida. Não há justificativa para um assassinato desses. Ao ler os comentários, me ocorreu o caso de alguns caras que conheço que são carentes (nada demais), têm dinheiro e que eventualmente contratam sexo pago. Percebo em um ou outro, quando fazem algum comentário, que gostam de humilhar, menosprezar os caras que os atendem. Provavelmente se sentem mal com a situação e, como estão pagando, acham que podem despejar suas mazelas pessoais nas costas dos caras. É uma atitude mesquinha e perigosa que deve ser pensada. Não é pq são pagos que os caras passam a ser “bonecos”. Não estou justificando nada, mas como estamos discutindo esse assunto gostaria de saber o que vc acha.
Abraço

Alex Bez disse...

bem que ele poderia se pronunciar a respeito dessa "obscenidade" que ele escreveu!
acho que isso não vai acontecer, ele é praticamente um "super-star" do mundo gay não vai se dar ao trabalho...
burros somos nós que ainda compramos aquela revista de 3ºlinha chamada JUNIOR!!!!

Luciano, adoro seu blog!

beto disse...

minha leitura do texto dele foi a do seu primeiro parágrafo: para alertar.

discordo um pouco de sua afirmação "gay 50tão conhece os perigos". alguns sim, outros nunca aprendem.

e, mesmo quando se conhece os perigos, quando há sexo e/ou afeto/carência envolvidos, a prudência muitas vezes vai pro espaço. conheço médicos cuja vida sexual é praticar bareback com desconhecidos...

sim, existem jovens (HT, gay, homem, mulher) genuinamente atraídos por caras que poderiam ser seus pais (assim como existe enterro de anão), até conheço uns poucos. só não acontece com frequência.

proponho os seguintes exercícios:
1. peça pros seus conhecidos 40/50tões (que não se pareçam com o George Clooney) relatos HONESTOS do que acontece quando tentam algo com caras de 20 e poucos;
2. dê uma passeada nos perfis dos sites gays de relacionamento: quantos perfis admitem interesse em alguém com mais de 40? de 50 então...
3. melhor ainda, crie um perfil num site, dizendo que tem 53 anos, 1,70 e pouco, uns 80 e poucos kg, coloque uma foto de um cara meio barrigudo, rugas na cara, já meio calvo etc etc; ou seja um cara "normal" de 50 e não a exceção... veja qual será a receptividade de caras de 20/30 ou até mesmo dos de 40/50...

entre meus conhecidos 40/50tões e solteiros, há vários que são muito carentes. ao ponto de abalar amizades pois eu não aguentava mais ouvir o único papo: "minha-vida-é-uma-merda-pois-não-tenho-marido". Isso de caras bem sucedidos em várias arenas da vida; mas parece que na cabeça deles, sem um homem ao lado, a vida é um inferno... E alguns desses caras inteligentes etc, porém com uma obsessão por um parceiro muito mais jovem, caem em golpes de variados tamanhos. Sorte que, até hoje, meus amigos saíram só no prejuízo financeiro e/ou emocional; nada de violência rolou por enquanto.

nossa sociedade valoriza ao extremo a juventude, a consequência é que envelhecer é considerado uma desgraça, quase uma vergonha. qual a primeira coisa que um cara mais novo fala quando quer tentar ofender: "bicha velha" ou "velho nojento". negar essa triste realidade (e suas consequências) é tapar o sol com a peneira.

acho que o comentário do Thiago foi o mais equilibrado - usar termos como "mané" foi realmente desnecessário e infeliz, mas não elimina a essência do texto-alerta.

Dimas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dimas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RICARDO AGUIEIRAS disse...

"Transferir para a vítima a culpa da homofobia e do assassinato horrendo é que é homofobia internalizada! Mais compreensão e menos julgamento, principalmente entre seus pares! Até mesmo quem vive em ilhas de conforto, que pode comprar direitos que não deveriam ser vendíveis, jamais, pode ser vítima da homofobia, que já não escolhe vítimas! Até você, André Fischer, já foi vítima dela, no episódio Centro Cultural BB. Uma pena que pense assim, uma pena!"
Esse foi o comentário que deixei lá. Aliás, tod@s deveriam comentar lá, para ver se o André aprende. Não sei do que sinto mais vergonha: se da homofobia ou se dessa triste e equivocada postura de André Fischer, que vive numa ilha de conforto. Pior que ainda tem a cara de pau de ficar sempre me pedindo entrevistas, como fez no espaço da prefeitura na Parada SP , mesmo sabendo que não gosto nada dele...Houvesse mais solidariedade e carinho entre as pessoas, se elas não precisassem lutar desesperadamente para APARENTAR algo que não são; APARENTAR grana que não têm; se as pessoas se preparassem mais para o amor e o crescimento humano; se não existissem empresários que usam o movimento LGBT apenas para lucrarem, se incluíssemos o amor entre nossas reinvedicações políticas,, quem sabe essas coisas não aconteciam... perdão a@s demais, mas essa postura desse empresário do "meio" me ofende muito... devemos levar em conta é a dor da vítima, não se ela "errou" ou deixou de errar...
Desculpe, mas chefa de fascismo de pretensos "empresários" que só pensam em lucro!

Ricardo Aguieiras
aguieiras2002@yahoo.com.br

Cara Comum disse...

Um texto muito infeliz, sem sombra de dúvida...