terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Evolução

Uma das características mais extraordinárias do conhecimento é que ele é cumulativo. Nós não precisamos aprender de novo a fazer fogo nem precisamos inventar a roda a cada nova geração. Aproveitamos tudo que já criaram e descobriram antes de nós, aprendemos com os erros e os acertos, e somamos novos conhecimentos que adquirimos ao longo da vida. Este é o principal fator da evolução, das mudanças que todos atravessamos em direção a uma sociedade melhor.

Por isso é normal esperar que, no geral, a próxima geração saiba mais do que a geração presente, que sabia mais do que a geração passada. E que os filhos tenham melhores visões e perspectivas de que seus pais na busca por uma sociedade melhor e mais justa.

É um alento perceber isso nas grandes figuras públicas. George W. Bush foi o presidente americano com a visão mais míope de mundo que se tem notícia, com ideias conservadoras e retrógradas. No entanto, sua filha Barbara (quem se lembra das gêmeas na presidência?), hoje com 29 anos e vivendo em Nova York, tornou-se uma forte defensora da igualdade no casamento e até contribuiu com um filme para a campanha da aprovação da lei no estado de Nova York. "Todos devem ter o direito de se casar com a pessoa que amam".

Eu rezo todo dia para que esta geração retrógrada e ignorante morra logo.

3 comentários:

Don Diego De La Vega disse...

Assim embaixo dessa sua última frase, disse tudo.

wonderfulcauseiam disse...

Eu também.

Guy Franco disse...

"Por isso é normal esperar que, no geral, a próxima geração saiba mais do que a geração presente, que sabia mais do que a geração passada." - sim, é normal esperar isso, mas olho pro lado e só vejo gente ignorante e burra. Não sei, tenho impressão que a geração da minha mãe não era tão imbecil assim. Sabia ler com 10 anos, pelo menos. Fato é que pessoas dos anos 50 e 60 eram mais inteligentes, pelo menos.

"Eu rezo todo dia para que esta geração retrógrada e ignorante morra logo." - espero que esteja falando da nossa geração porque, well, recomendo dar uma volta pelo meu bairro e ouvir o que as pessoas da minha geração estão falando.