quinta-feira, 28 de julho de 2011

Aceitação

Qual a diferença entre dizer "Metade da população rejeita os gays" e "Metade da população aceita os gays"? Matematicamente, nenhuma. Mas, psicologicamente, existe uma grande diferença entre enfatizar a rejeição ou a aceitação.

Este é o problema com a divulgação da pesquisa realizada pelo IBOPE sobre a aceitação do casamento gay no Brasil e divulgada hoje. As manchetes tanto do UOL quanto do G1, os maiores portais de notícia do Brasil, se apressaram em divulgar que "55% da população reprova união gay" sem se dar conta que isto significa que "45% da população é favorável à união gay"- o que é um índice ótimo!! Basta considerar que a aceitação no estado de Nova York hoje é de 53% mas era de apenas 27% em 1996!

45% de aceitação no Brasil na atual situação é muito bom, é um índice para comemorar! Principalmente levando-se em conta que a aceitação é crescente, que as lutas têm conquistado bons resultados, que a população mais jovem tende a ser mais liberal e que a população mais velha e conservadora vai diminuindo naturalmente em número.

Além disso, a pesquisa (que pode ser consultada na íntegra aqui) traz outros resultados que não representam nenhuma surpresa: que a aceitação é maior entre os níveis de escolaridade mais altos, que é maior entre os mais jovens, menor entre os evangélicos, etc. Nada surpreendente.

Agora, os jornais bem que poderiam ter dado a notícia em um tom menos pessimista. O esperado de uma publicação seria posicionar-se ao lado da luta pela conquista de direitos humanos. Mesmo que a diferença seja só psicológica.

9 comentários:

FOXX disse...

sem esquecer que 45% e 55%, dado o fato de que as pesquisas do Ibope tem uma margem de erro de normalmente 5% é um empate técnico. isso foi completamente ignorado em todos os textos que li.

TONY GOES disse...

É para se comemorar mesmo! O número é surpreendentemente bom para nós e tudo corre a nosso favor. Já fiz um post lá no meu blog a respeito. Tadinhos dos conservadores, não perdem por esperar...

P. Florindo disse...

Talvez o intuito tenha sido o de polemizar, para que a maioria fique se gabando de que a união homoafetiva é errada e aquela besteirada e show de preconceito de sempre. Também não quer dizer que eu esteja dizendo que os jornalistas do UOL e G1 sejam inteligentes tampouco, usando o "tom" da notícia como estratégia de marketing visando polemizar.

Marcos Campos disse...

Pra comemorar mesmo...mas concordo com vc, poderia ter sido menos pessimista !!

Silvia disse...

Na prática é empate e considerei o resultado surpreendentemente positivo. E essa tem sido a análise de muita gente boa. Não entendi porque a imprensa está sendo tão negativa com os números.

Ro Fers disse...

Concordo contigo que a divulgação da pesquisa é feita de uma maneira pessimista....
Infelizmente ainda existem 55% da população que demonstra ignorancia e preocupação com a vida alheia...

Lobo disse...

Ou não né... vai saber que de lado eles estão?

Jornalismo imparcial, só na teoria...

Enquanto isso, nós comemoramos

Wesley disse...

A pesquisa só ratificou o que você já havia comentado no post "extra: encontrada a cura da homofobia", onde destacou que o nível educacional é fator relevante para a aceitação da diversidade homossexual.

Cara Comum disse...

É triste ver que o respeito se constrói tão lentamente e que temos que esperar tanto tempo para que o se possa viver com um mínimo de paz. Como eu cada dia mais duvido da humanidade, aposto que certas pessoas provavelmente ainda comemorarão, num futuro, que 1% da população é contra a união gay...