quinta-feira, 7 de julho de 2011

Meu cabelo e eu

Ontem eu acordei e sabia, por alguma força cósmica inexplicável, que tinha que cortar o cabelo - embora no dia anterior eu nem tivesse pensado nisto. É como se meu cabelo tivesse pedindo. Pedindo não, implorando.

Eu gosto do meu cabelo e sinto que sou correspondido. Nós temos um relacionamento sensacional. Conheço muita gente que vive numa eterna relação de amor e ódio com os cabelos. Além disto, a maioria das pessoas que eu conheço programa os cortes de cabelo com antecedência. O Mr. Ed, por exemplo, corta pelo calendário lunar e já tem todas as datas programadas até o final do ano. Os meus cortes, ao contrário, são sempre movidos por impulso, são decididos normalmente na primeira olhada no espelho pela manhã. Como ontem. Eu bato o olho e é como se pressentisse que se não cortar o cabelo algo terrível pode acontecer.

Eu corto o cabelo uma média de duas vezes ao mês. Já tive cortes de cabelo desastrosos mas meu cabelo cresce depressa e qualquer desastre logo desaparece, então nunca esquentei a cabeça com isto. Para mim, um homem tem que estar com o pezinho do cabelo sempre bem feito. Eu reparo. Vejo muita gente fina, moderna e bem vestida com pezinho do cabelo mal feito. Acho um horror!

Eu gosto de cortar o cabelo. Saio do salão sempre me sentindo mais leve. Como se tivesse tirado um peso da cabeça. O que talvez seja verdade, literalmente.

11 comentários:

Lobo disse...

Minha relação com o meu cabelo é de puro ódio hahaha.

Depois que eu perdi a paciência com ele de vez e comecei a raspar a cabeça, só volto no barbeiro uma vez a cada dois meses mais ou menos. Agora, pé do cabelo bem feito no ecxiste pra mim. O cabelo cresce todo uniforme, não consigo fazer sozinho, e nunca que vou pagar pro barbeiro fazer SÓ o pé do meu cabelo depois que ele crescer um pouco hahaha

Daniel disse...

2 vezes ao mês??? Então tá sempre com o mesmo look, igual galã de novela.

eu corto a cada 2 meses e olhe lá! Quando não me dá a louca de deixar crescer para fazer topete.

Diego Rebouças disse...

Pezinho, você diz, é a nuca? porque eu reparo na nuca.

Anônimo disse...

Com curtinho não tem erro, é atemporal. Peninha desses garotos com arapucas na cabeça (Restart, Cine, Capslock, Replace), mas gosto não se discute.

RAFAEL disse...

eu vivo uma vida completamente independente do cabelo...ele tem vida propria, faz oq quer, apesar de trata-lo muito bem, com o que tem de melhor.

Mas um dia eu acordo, olho no espelho e ele grita" me cortaaaaaa"...aí não tem jeito, saio eu correndo atras de um horario pra agrada-lo...

sou escravo do cabelo...acho!!!

rs rs rs

abração

CriCo disse...

Ai... meu cabelo me odeia. Voltei ao meio-moicano, vamos ver no que que dá... adoro pézinho da nuca bem disfarçado, reco mesmo, à máquina :|

Lucas T. disse...

Eu corto, em média, 1 vez por mês ou 1 vez a cada 1 mês e meio. 2x por mês acho exaustivo física e financeiramente falando. :P

Papai Urso do Interior disse...

De dois em dois meses, só pra ver no que dá, mas nuca batida e aparada sempre, o sinal vermelho da minha paciencia acende quando começa a entrar cabelo no ouvido, corro pro babershop, a ovelhinha que ilustra o post vai ter vergonha dessa foto quando tiver 35, pode apostar, palavra de quem já usou comprido e foi metido a grunge... desleixo num dá, tem que cortar!

Paulo Braccini - Bratz disse...

eim! cabelo? o q é isto? rs

Anônimo disse...

Kkkkk! Muito parecido comigo.
Principalmente na impulsividade!
So em relacao ao pezinho que nao, ate pq, prefiro
cabelo cortado com navalha.
Gui

Mauricio Silva disse...

Umas duas vezes ao ano, uma delas eu faço pra mudar radicalmente. Gosto do impacto de chegar nos lugares com um corte de cabelo contraste. Ano passado no ano novo eu corte cumbuca, meio aquele corte famoso do Ronaldinho. Loco total. Deu vontade fui e fiz.
Gostei do texto,e das opiniões. Impossível não notar um pézinho bem feito, ainda porque não vemos o tempo todo como ficou o nosso.