sábado, 2 de julho de 2011

Eu aceito me casar com você. E agora?

Chris Hughes - um dos fundadores do facebook, e seu noivo Sean Eldridge.
O pedido foi feito de joelhos durante uma viagem de férias à Tailândia e
o "sim" veio na hora. Agora o casal planeja o grande dia.
A recente aprovação do casamento em Nova York veio aquecer a economia local em bom momento. Foi dada a largada para uma corrida de organização de grandes festas que envolvem muito planejamento, restaurantes, bufês, hotéis, ternos, vestidos, sapatos, flores, decoração, viagens, hospedagens. A euforia no comércio já começa a deixar os estados vizinhos com uma pontinha de inveja - afinal, a economia dos Estados Unidos não anda lá estas coisas.

O New York Times destacou ontem (reportagem aqui) o sentimento eufórico que está tomando conta de alguns casais que estavam há anos esperando a oportunidade de fazer um casamento típico de cena de cinema. Bill White, ex-presidente do Intrepid Sea, Air Museum já recebeu o "sim" do noivo Bryan Eure e já começou a maratona da busca de um celebrante, um local, convites, tudo que têm direito e mais um pouco. Muitos lugares só conseguem confirmar reservas para depois de outubro devido ao grande fluxo de confirmações que vieram na euforia dos dias que se seguiram à aprovação da lei. O Hotel Plaza só tem disponibilidade para o ano que vem. Segundo especialistas, Nova York deve se tornar a Las Vegas dos casamentos gays.

Sem perder tempo, Vincent Iaropoli - supervisor de mídia de uma firma de publicidade, Paul Vinci - que trabalha em uma seguradora, Susan Sampliner - empresária da peça "Wicked", e Chris Hughes - um dos fundadores do facebook, já começaram os planejamentos para atarem o nó com seus noivos. Há no ar um sentimento que a cerimônia tem que compensar a espera que parece ter durado uma vida inteira. Mais do que casamentos, nos próximos meses veremos festas que celebrarão a conquista de uma luta que custou muito suor e muitas vidas.

6 comentários:

Cara Comum disse...

E eu decidindo se caso no fim do ano ou não... ou melhor, se registro união estável ou não...

Abraços!!!

Pedro Bitencourt disse...

Que coisa boa...

Esse negócio de casamento é muitoooo sério!!! Já decidimos... mas às vezes bate uma insegurança! É pra o final do ano! hehehe

Dêco disse...

eu quero casar!
eu acho que a conquista de tais direitos merecem celebração mesmo.

Papai Urso do Interior disse...

É bom saber que no mundo ainda há romances felizes, "dona felicidade" rules!!! Muito embora a "dona tristeza" seja uma chata incansável e nunca tire férias ou dê uma trégua.

DMalk disse...

Não veio em melhor hora pra economia americana neh...

Não gosto da ideia de impor respeito atraves do poder aquisitivo, mas pode ser que isso funcione...

Anônimo disse...

QUERO UM MARIDO RICO TB.KKKKKK