quinta-feira, 28 de julho de 2011

Carente 3.0

O vídeo já tem uma semana, o que é uma eternidade na internet, e certamente todo mundo já viu. Talvez os mais de meio milhão de acessos neste período sirvam para confortar o coitado. Mas não deixa de ser altamente sintomático da dependência que muita gente desenvolve pela falsa sensação de fama proporcionada pelas redes sociais. E seria até engraçado se não fosse tão patético.

Mistura de FOMO com carência afetiva, imagino que situações como esta se tornem cada vez mais comuns no futuro. Não há melhor massagem para o ego do que postar uma frase que vai ser automaticamente lida por 300 ou 400 "faces" - como muita gente já está chamando sua multidão cativa de "amigos" ou "seguidores". Algumas pessoas transformaram isto em sua atividade principal.

E agora, com licença, que eu preciso cutucar alguém.

10 comentários:

Lucas T. disse...

Nao vi e nem vou ver.

Edu disse...

Carência de cutucadas, carência de comentários no blog, carência, carência... Seremos auto-suficientes um dia? Ou pelo menos tentaremos unir nossas carências pra transformá-las em amizade?

P.S.: Acho o "cutucar" fofo, inocente até. Eu gosto. Só não abuso.

Paulo Braccini - Bratz disse...

Se ele quiser eu cutuco ... kkkkk

FOXX disse...

vamo cutucar o menino gente, custa nada!

Anônimo disse...

E a voz do Bruno me parece ser a de um cara super cat. O Bruno eu cutucaria.

Dimas disse...

Que situação ridícula!!
Sereá que o fulano tem noção da carência que demonstra ?
A que ponto chegamos: expor a todos sua fragilidade afetiva...

Lamento, cara, nunca vou te cutucar!!

Anônimo disse...

se ele nao bebesse cerveja "cristal" eu ate cutucaria. Mas "cristal" ninguem merece mesmo.

varzo disse...

acredito que só bem depois iremos perceber o que nos ocorre hoje. Afinal, se pensarmos na internet como um todo e principalmente sobre as redes sociais, é muito pouco tempo para entendermos todo o mecanismo. Agora, nós somos muito carentes e a internet veio aumentar isso devido a gama de possibilidades que um indivíduo tem a mão. Pode morar no mato, mas se tiver um acesso a internet, tem a sensação de estar na cidade. Podemos comparar o uso da internet com o uso do cartão de crédito. Tem gente que sabe usar e tem gente que não, e acho que vai ser sempre assim.

Dudu Braga disse...

A carência é o mal do século XXI

Anônimo disse...

Gente coitado é carente mesmo, coitado!!!! É de onde? Tadinho!!!!
Falndo sério agora, isso é o mal do século mesmo. Carência total.