sábado, 23 de julho de 2011

E Amy finalmente terminou de morrer

Não acho que Amy Winehouse deva ser endeusada como muita gente está fazendo agora que ela terminou de morrer. A morte prematura é sempre perturbadora, mas Amy está muito longe de ser uma deusa.

Amy Winehouse foi muito talentosa durante um período muito breve. Seu último disco foi recusado e classificado de medíocre. Há anos não tinha uma única apresentação digna.

Há alguns meses eu perdi uma amiga com câncer. Olhar para uma pessoa e saber que ela está morrendo é muito cruel. A diferença é que minha amiga tinha uma vontade muito grande de viver e lutou contra a doença até o último dia. Já a doença da Amy era tão terrível que ela não tinha forças para lutar e talvez nem consciência do grau de gravidade em que se encontrava.

A maior tristeza foi ver sua doença sendo exibida durante anos na frente dos nossos olhos levando a uma morte lenta e anunciada desde meses atrás. Muita gente ainda não se deu conta do drama que vivem muitas famílias e muitas pessoas nas ruas, de todas as idades, inclusive crianças. Ninguém vai ouvir falar delas porque elas não são famosas como a Amy. Mas várias delas morrem todos os dias do mesmo mal.

12 comentários:

Lucas T. disse...

Entendo o paralelo, mas a tristeza é a mesma em ambos os casos. Todos meus familiares por parte de mãe morreram de câncer, a maioria ainda jovens. E por parte de pai tenho um irmão "Amy". O que sobrou pra mim? Uma genética toda cagada e muita, muita terapia.

Ro Fers disse...

Infelizmente seu vício comprometeu sua carreira, mas não seu talento.
Infelizmente seu vício acabou com sua vida, mas não com as nossas lembranças, afinal sua voz, suas músicas sempre serão tocadas e lembradas...

FOXX disse...

me sinto mal pq eu sempre achei que esse vício fosse fake... pelo jeito não era...

RAFAEL disse...

não precisamos endeusa-la...mas tb não dá pra negar o talento. Elvis ta aí ha seculos sendo cantado, e morreu da mesma forma..

O talento suplanta o comportamento nefasto...

Amy fará falta.

abração.

Dimas disse...

Morte anunciada - o destino lógico da combinação bebidas/drogas.
Pena, a moça tinha muito talento e uma voz que vai ficar para sempre.
Que seja bem recebida no plano espiritual...

Dario disse...

Eu fiquei triste com a morte dela, não sei porque, mas deve ser por sua pouca idade, porque tenho amigos que convivem com pessoas que usam drogas e ainda acham isso super normal. Drogas eu não sei nem explicar, mas posso sentir todo o drama de uma perda causada por ela.

My tears dry on their own!

CIELLO disse...

extremamente sensato como sempre! abraçao.

Thiago disse...

Não sei muito sobre ela, mas fico triste por um ser humano que teve uma vida e um final triste.

Cara Comum disse...

Bom, é aquilo que a gente tinha falado antes né??? Creio que ela buscou uma grande anestesia até o fim, pensando (inconscientemente, claro) que o fim seria mesmo uma grande anestesia...

Cada um com suas dores e quem somos nós para julgar, né?

É triste saber que tem anônimos por aí que talvez passem pelo mesmo mal que Amy, mas que talvez não tenham oportunidades que o dinheiro proporciona para buscar apoio...

Amy tinha a oportunidade, mas talvez não tivesse consciência da gravidade do mal em que estava envolvida... Enfim, triste mesmo e nem há o que falar...

Abraços!!

Papai Urso do Interior disse...

Não era fã ardoroso, tanto que nunca comprei um álbum dela (todos os hits estão no mp3), o mesmo aconteceu com Michael Jackson. Precisa me tocar muito pra ter o álbum. Mas diferente de MJ pretendo comprar os dois únicos álbuns dela, sei lá, ela representou algo, era autêntica pacas, lembro que até o cartunista hypado Maurício de Souza já a homenageou ao lado de Gaga e Madonna, tenho o poster na minha casa. Entendo a dor daquele fã que a cultuava e que aprendeu a gostar de soul e R&B graças às suas performances, estes fãs tinham sempre acesa aquela esperança de que ela pudesse dar a volta por cima, como fizeram Keith Richards, Boy George e tantos outros. Adele já falou numa entrevista que ao ouvi-la pela primeira vez experimentou o que chamou de "The Amy Winehouse Experience", ela cantou muito antes de não conseguir cantar mais nada. Tb acho inútil endeusar, mas vai ser inevitável, ela morreu aos 27, musicalmente ainda estava na infância e tinha muito mais a mostrar, uma pena.

cronicas gulosas disse...

Texto cirurgicamente preciso. Ela terminou de morrer.

Anônimo disse...

SÓ QUE HÁ UMA GRANDE DIFERENÇA, ENORME POR SINAL, DAS OUTRAS PESSOAS POR AI. ELA ERA UMA GRANDE CANTORA, COMO A MUITO TEMPO NAO SE VIA NO GENERO DELA, ELA FEZ A DIFERENÇA NA VIDA DE MUITA GENTE, ATE DE MIM QUE NUNCA A CONHECI PESSOALMENTE.